segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Pessoas do Bem


Eu tive o privilégio de conviver por um (pouco, infelizmente para mim) tempo, com uma pessoa que a gente pode classicar como DO BEM. E, infelizmente para mim e para quem convive com ele diariamente, mas felizmente para ele, vamos ficar um bom tempo sem a sua presença. Ele resolveu se dar um presente, prestes a completar 40 anos e partiu para o mundo. Ele me contou que esse é um sonho que acalanta desde os 8 anos de idade e que foi sempre adiado pelos compromissos normais da vida( terminar a faculdade, fazer mestrado, etc e tal) e que há alguns dias atrás ele acordou e pensou : é agora ou nunca! E assim ele o fez. Pediu as contas, tá acabando de ver o que precisa para fechar seu apartamento , tá também dando uma geral na mochila( que por ser mochila, nem vai caber tanta coisa assim...) e nessa quarta-feira agora vai partir pro mundo. Hoje eu recebi dele um mimo , a coisa mais fofa.Uma caixinha, com os dizeres " ...Lilian, uma lembrancinha de onde vou estar!" e dentro umas conchinhas coladinhas( ele primeiro vai se abastecer de energia em Floripa). Depois ele me ligou, dizendo que no dia que estivesse muito estressada, pau da/com a vida , que abrisse a caixinha e pensasse nele( pessoa mais zen, eu não conheço!). E eu sei que essa caixinha vai ser muito olhada, ah vai! Disse que tá levando todos os endereços e que de tempos em tempos, receberemos postais( querem coisa mais biitinha e pessoal do que um cartão postal, nesses dias onde tudo é eletrônico?).
Então, pela coragem, por ser quem vc é, só me cabe rezar para que Deus tome conta de cada passo seu, torcer para que esse ano seja aquilo que vc imaginou que seria e que seja ainda mais, supere todos os seus sonhos e que na volta, por vc ser um excelente profissional, que dificuldade nenhuma barre seu caminho!
Um beijo enorme Ricardo!!
( essa foto tiramos numa festa junina e esse sorrisão ele tem sempre, sempre!)

7 comentários:

Lê... disse...

Lilian,oiê lindona!

Sabe que as vezes tenho essa vontade de mochila nas costas e 'estrada' sem rumo...mas cade a coragem??

Tomara que de td certo pro Ricardo,e que recebas varios postais!!rs
Amo postais!

Beijo nos 2...

Paula disse...

Lilian, fiquei emotivada com o post. Só conheço o Ricardo de nome,mas já que vc falou que ele é do bem, eu acredito! Agora, eu acho que ele tá bom para fazer aquele anúncio do Rexona novo, que fica tudo de cabeça prá baixo e depois vem os depoimentos de pessoas que viraram a vida de cabeça prá baixo e hoje estão super felizes (pelo menos no comercial!)

beijocas

Marcelo disse...

Depois dessa história, Lilian, só me resta uma baita inveja. Acho que é o sonho de todo mundo ter coragem de fazer isso. Eu, por exemplo.
Mas a vida é sempre mais número do que poesia e ficamos amarrados aos números. O que resta? Não sei.
talvez encontrar poesia nos algarismos do dia-a-dia.Tenho tentado fazer isso.
Mas persiste a inveja.. não só do fato, mas da coragem.
bjs

Marcelo

P.S.:
Quem sabe a gata borralheira não fosse pega no ponto de ônibus por um sósia do Gianechinni, dentro de um Pallas C4 e que ao vê-la a identificasse como sua alma gêmea e vivessem felizes para sempre... não sei.
Tudo é possível e desejável para amolecer a dureza dos dias e dos concretos que nos cercam. Não é?

Lilian Devlin disse...

É, vcs todos têm razão.É preciso uma coragem danada para largar tudo e sumir, literalmente, mapa a fora. Ainda mais na idade do Ricardo, porque a gente fica no maior medão de não encontrar onde trabalhar depois de uma certa idade( e dá-lhe números, né Marcelo?). Mas como ele não tem filho, tem maiores condições para vôos mais livres, pelo menos eu penso assim.
Se bem que eu fui por muito tempo sozinha e não tive essa coragem... Ah, sei lá. É coragem mesmo aliada a muita vontade e que ele aproveite por nós todos que aqui ficamos "babando"...rsrs
E quanto a gata borralheira Marcelo, que bom seria hein?? Há que se sonhar, justamente pelo que vc disse, para amolecer os nossos dias, que a cada um que passa, tá mais dureza. Nem com um Drink Dreher...rsrs
beijos!

valacomum disse...

Também queria ter essa coragem de jogar tudo para o alto e cair no mundo... Não quero ter ordenado, não quero ser ordenado, quero ser livre, senhor do meu tempo, das minhas horas, gestor absoluto do meu ócio. É um sonho, quem sabe um dia...

Vanna disse...

Olha, não sou muito apegada a nada, embora seja tão precisada d tudo. É meio, preciso mas não dependo d nada pra viver. Se vivo bem ou mal ... O q m falta pra sair no mundo se fosse essa minha vontade, é como diz um amigo, "la plata", muita "la plata". rsrs
Bjs, boa sorte Ricardo na ida e na volta.

Lomyne disse...

Nossa, alguém que tem essa coragem merece mesmo ser lembrado com carinho... um dia faço uma dessas...